Pesquisar

Newsletter


 


 
Faixa publicitária

Liturgia

Faixa publicitária

Tu és o meu Filho muito amado: Em Ti pus toda a minha complacência.

Celebramos hoje a Festa do Baptismo do Senhor que encerra o tempo do Natal. Completa-se assim a revelação do presépio: o Menino, nascido da Virgem Maria e adorado pelos pastores e pelos Magos é o Senhor, o Filho muito amado do Pai que rasgou os Céus para se encontrar connosco e nos dar a Sua vida.

O Baptismo de Jesus no Jordão anuncia o baptismo de sangue na Cruz e é sinal de toda a actividade sacramental com que o Redentor realizará a salvação da humanidade; como canta a Liturgia, “no baptismo de Cristo o mundo é santificado e os pecados são perdoados; na água e no Espírito Santo tornamo-nos novas criaturas”. No Baptismo de Jesus revela-se assim a sua missão, abre-se o caminho da Páscoa. Por isso mesmo escutamos na primeira leitura o Cântico do Servo do Senhor - os primeiros cristãos reconhecem na pessoa de Jesus o Servo de Deus, sobretudo a partir da sua docilidade ao projecto do Pai, na entrega generosa da sua vida, na sua permanente disposição para suportar os crimes e os pecados do povo.

Existe uma estreita relação entre o baptismo de Cristo e o nosso próprio baptismo. No Jordão, os Céus abriram-se para indicar que o Salvador nos introduz no caminho da salvação e nós podemos agora percorrê-lo graças ao novo nascimento da água e do espírito que se realiza no sacramento do Baptismo. Nele somos inseridos no Corpo Místico de Cristo, a Igreja, morremos e ressuscitamos com Ele e revestimo-nos d’Ele. Assim sendo, o compromisso que brota do baptismo consiste em escutar Jesus, acreditar n’Ele e em segui-l’O docilmente, cumprindo a sua vontade em cada dia.

Que o Senhor nos ajude a viver como filhos muito amados do Pai que O louvam e bendizem a cada momento e que a Virgem Maria, Esposa fiel de Deus, no início deste novo Ano, nos ajude a percorrer os caminhos da santidade.