Pesquisar

Newsletter


 


 
Faixa publicitária

Liturgia

Faixa publicitária

Pastoral da Saúde

A Pastoral da saúde teve início em Fevereiro de 1985, através dum documento publicado pelo Papa João Paulo II, denominado Dolentium Hominum, que entre outras coisas pede que organismos e instituições se dediquem aos problemas do sofrimento humano e da saúde das populações, instituindo-se a Pastoral da Saúde.

Na nossa Paróquia já em 1970 se formou um grupo denominado Serviço de Doentes, que começou por apoiar doentes no domicílio que vinham dos hospitais e que, porque na altura existia pouco apoio técnico no domicílio, este pequeno grupo deitou mãos à obra e assim partiu para dar início a esta missão de visitar e apoiar quem pedia esse auxílio.

Com algum tempo de interregno, por falta de meios técnicos e humanos, foi-se fazendo o que humanamente era possível, mas em 1991, recomeçou com maior actividade, para além das visitas no domicílio e nos hospitais, foram renovadas estas e outras actividades, tais como: o Dia Paroquial do Doente, que tem como ponto principal a celebração da Eucaristia com a celebração do Sacramento da Unção dos Enfermos aos doentes presentes, precedido do encontro de convívio com lanche entre as visitadoras, doentes e familiares. Também aos doentes no domicílio, o sacerdote leva o Sacramento da Unção dos Enfermos. A partir desta data passou a fazer-se a Peregrinação Paroquial dos Doentes a Fátima, juntamente com os Vicentinos e o Centro Social Paroquial.

Actualmente, o grupo continua a sua missão através da sua visita aos doentes no domicílio, lares e aos hospitais, apoio às consultas, tratar de qualquer assunto que o doente necessite e que, porque vive só ou a família estará impossibilitada de o fazer, poderá pontualmente colaborar; mas a função principal da visitadora ao efectuar a visita é: ouvir, acompanhar o doente no seu isolamento, dizer-lhe que não está só, que o Senhor Jesus está com ele para sempre, manifestando-lhe o Seu grande Amor. Também se o doente desejar, receberá Jesus sacramentado no seu domicílio.

Para que a Pastoral da Saúde continue a desempenhar a sua missão, são necessários voluntários disponíveis para acompanhar os doentes, para lhe anunciarem o Amor de Deus. Este serviço é um desafio pessoal porque exige tempo e disposição interior para acolher o doente, para o ouvir, para lhe fazer companhia e para lhe anunciar o amor de Deus que o assiste e acompanha no seu sofrimento. Também é necessário que os paroquianos que estão doentes ou os seus familiares nos manifestem o desejo de serem visitados pela Pastoral da Saúde. Se sente esta vocação para servir os irmãos doentes e lhes levar o anúncio do amor de Deus, se está doente ou tem algum familiar doente, contacte-nos no Cartório da Igreja ou através do correio electrónico e estaremos ao seu dispor.

Em síntese, a nossa missão é estar ao dispor do doente e da família, particularmente no auxílio espiritual. Quando se está em sofrimento este apoio torna-se muito importante porque a doença ou a idade avançada trazem angústias acrescidas. Saber escutar, dar tempo gratuitamente, estar disponível, são elementos indispensáveis à recuperação integral de quantos estão marcados pelo sofrimento.

 

Oração do doente

Senhor Jesus,

que na tua vida terrena

revelaste sempre um afecto

de infinita compaixão pelos doentes,

pousa o teu olhar sobre nós

que, através do sofrimento,

testemunhamos a fé no teu Amor.

Aceita a oferta dos nossos males

e, por meio deles,

faz resplandecer a luz da fé

no coração de quantos a abandonaram;

e dá outra vez a força da tua graça

àqueles que a perderam.

Senhor Jesus,

rogamos-te que unas

às dores da tua paixão

as dores da nossa doença,

a fim de que todos os homens

possam experimentar a bondade do Pai

e viver na tua paz.

Amen.

(Papa Paulo VI)